A Representação Social do turismo na cidade de Morretes

Faculdade Dom Bosco Curso de Psicologia ano 2004.

Acadêmico Gil Vicente Moraes

Professor Gilberto Gnoato

Abaixo segue uma breve exposição e discussão acerca dos dados coletados neste trabalho que teve por objetivo analisar como o turismo está representado no imaginário dos morretenses .

 

RESULTADOS E DISCUSSÃO

A pesquisa realizada em Morretes para a coleta de dados abrangeu uma amostra de 46 moradores da cidade, os dados coletados tem a intenção de pesquisar a representação social do Turismo para o município. Dentre as questões estão - nível de importância do turismo em Morretes, pontos positivos e negativos do turismo para cidade e grau de importância das principais atrações turísticas como: gastronomia, beleza natural, acolhida dos morretenses, visitação ao patrimônio histórico e a compra de artesanatos.

A seguir serão apresentados os gráficos referentes aos dados coletados através da aplicação do questionário no município de Morretes no dia 08/06/05, e abaixo de cada gráfico foi feita uma breve interpretação e discussão acerca das respostas dadas pelos moradores da cidade.

Sexo

Figura 1 - Gráfico Sexo

Conforme observado no gráfico da figura 1, pode-se constatar que os questionários foram bem distribuídos entre ambos os sexos, existindo um equilíbrio entre o número de homens e mulheres que responderam ao questionário. Podemos considerar ainda neste item que a idade media dos entrevistados é de 38anos.

 

 

Nível de Importância

Figura 2 - Gráfico de Nível de Importância.

Conforme observado no gráfico da figura 2, ao se perguntar aos sujeitos qual seria o nível de importância do turismo em Morretes, constata-se que 29 pessoas (63%) consideram o turismo como tendo um nível "muito importante", em segundo lugar com a resposta de 13 pessoas (28 %) ficou o nível "importante", em terceiro lugar 3 pessoas (6%) responderam nível "não é importante" e em quarto e último lugar com a resposta de apenas uma pessoa (2%) fica o nível "pouco importante". O que nos permite considerar que a população de Morretes representada nesta amostra considera que o turismo tem muita importância para o município.Tendo em vista que 91 % dos entrevistados entendem que o turismo é importante ou muito importante para cidade.

 

Pontos Positivos.

Figura 3 - Gráfico de Pontos Positivos.

Conforme observado no gráfico da figura 3, após se questionar o nível de importância do turismo em Morretes, as pessoas apontavam os pontos positivos (que aqui serão discutidos) e negativos (que serão discutidos a seguir) que o turismo proporciona para a cidade. A maioria das pessoas desta amostra relata como ponto positivo, o fato de que o turismo beneficia a cidade financeiramente (renda para o município), fora este principal relato o que aparece também, é que o turismo é importante para a divulgação do município, para uma maior possibilidade de emprego para os moradores, para a venda de artesanatos, conhecimentos de pratos típicos da região (gastronomia), e o contato com a beleza natural da cidade (natureza).

Pontos Negativos

"Rio bom é rio morto; de preferência canalizado e pavimentado em cima, de forma que nada lembre que ali houve um. É triste mas parece que é assim. Já vão longe os tempos em que Fernando Pessoa ou Alberto Cardoso - o grande menestrel morretense que tive a sorte de conhecer - cantavam os rios de suas aldeias; que cidades eram conhecidas e admiradas pelos rios que as banhavam. Certamente, hoje, Guimarães Rosa não diria pela boca de Riobaldo, em rompante de heterodoxia, 'eu bebo água de todo rio'. Em quase toda parte, rio é agora sinônimo de esgoto e está associado a destruição, doenças, mosquitos e uma enorme variedade de coisas ruins. A destruição de um rio geralmente começa pela destruição das matas que o margeiam e protegem, as chamadas matas ciliares. Sem elas desaparecem os peixes que delas se alimentam e que por sua vez servem de alimento a outros peixes. Desaparecendo os animais que as habitavam e aumentando a incidência de sol sobre as águas, pragas como o borrachudo e a lagarta venenosa proliferam. O solo, que com sua cobertura vegetal absorvia as águas das chuvas e segurava toda espécie de materiais, agora escorre para o leito dos rios, levando o veneno das lavouras, assoreando-o e causando enxurradas. Nessas condições, é quase um milagre que a vida insista em se manifestar." Faria, P. T. B.

 

Figura 4 - Gráfico de Pontos Negativos

Conforme observado no gráfico da figura 4 e como foi relatado na discussão anterior, as pessoas que mencionaram os pontos negativos do turismo para a cidade, colocam em primeiro lugar a sujeira que os turistas trazem (lixo), que prejudica a preservação ambiental do município. Entre outros pontos negativos estão: o fato de que os turistas interferem no equilíbrio natural devido o rastro que permanece após sua saída.

 

Gastronomia

Figura 5 - Gráfico de Gastronomia.

Conforme observado no gráfico da figura 5, ao se questionar qual o grau de importância dos seguintes itens para o turismo da cidade - gastronomia, beleza natural, acolhida dos morretenses, visitação ao patrimônio histórico e compra de artesanatos - a pesquisa mostra que 30% das pessoas colocaram a gastronomia como sendo o 1 motivo do turismo na cidade, 34% das pessoas colocaram como sendo o 2 maior motivo do turismo na cidade,10% das pessoas colocaram como sendo o 3 maior motivo do turismo, 10% das pessoas colocaram como sendo o 4 maior motivo do turismo e 16% das pessoas relataram que a gastronomia seria o quinto maior motivo do turismo na cidade, isto é, seria o último motivo para a visitação do município.

Beleza Natural

Morretes tem o privilégio de estar embrenhada dentro desta faixa verde de floresta que cobre a microrregião litorânea ao leste do Estado do Paraná. A História e a Cultura paranaense se desenvolveram a partir do litoral do Estado e é por isto que em Morretes o turismo não pode estar desarticulado da intensa ligação existente entre Natureza, História e Cultura. Assim, Morretes oferece condições propícias para o turismo ecológico, e para o turismo sociológico.

 

Figura 6 - Gráfico de Beleza Natural.

Conforme observado no gráfico da figura 6, a beleza natural é colocada pela maioria das pessoas entrevistadas como sendo o principal motivo do turismo em morretes, 41% das pessoas entrevistadas coloca a beleza natural como sendo o primeiro maior motivo do turismo, 21% das pessoas relatam que a beleza natural entraria como sendo o 2 motivo do turismo na cidade,10% das pessoas responderam que a beleza natural seria o 3 motivo do turismo, 19% colocam a beleza natural em 4 lugar e 6% das pessoas colocam a beleza natural em último lugar.

Acolhida dos Morretenses

Figura 7 - Gráfico da Acolhida dos Morretenses.

Conforme observado no gráfico da figura 7, a acolhida dos morretenses é pouco colocada como sendo o maior motivo do turismo na cidade de Morretes, apenas 1 pessoa (2%) colocou como sendo o primeiro motivo a acolhida dos morretenses, como segundo motivo do turismo 3 pessoas (6%) relataram, 11 pessoas (23%) colocaram a acolhida dos morretenses como sendo o terceiro maior motivo do turismo na cidade, 16 pessoas (34%) deixaram em 4 lugar e 14 pessoas (30%) colocaram em quinto lugar.

 

 

 

Patrimônio Histórico

Figura 8 - Gráfico de Patrimônio Histórico.

Conforme observado no gráfico da figura 8, a maioria das pessoas, 32% delas, colocaram a visitação ao patrimônio como sendo o 3 maior motivo para o turismo na cidade, 21% consideram que seja o 2 maior motivo, 9 pessoas (19%) como 4 motivo, 6 pessoas (13%) como o quinto maior motivo e 10% das pessoas colocaram o turismo como o primeiro maior motivo.

 

Artesanato

O município é um tradicional produtor de cachaça, produzida artesanalmente, utilizando-se de velhos alambiques, que fazem a fama da conhecida pinga morreteana, envelhecida por no mínimo sete anos em tonéis de várias espécies de madeira, responsáveis pela coloração, aroma e sabor característicos. Por exemplo, a "JD", de tonalidade amarelada, envelhecida em tonel de madeira de carvalho nacional. "JD" são iniciais de João Dias, português que trouxe as primeiras mudas de cana-de-açúcar para o litoral paranaense, estabeleceu-se inicialmente numa ilha e, após contato com os índios, veio para Morretes, onde instalou o engenho pioneiro de cana-de-açúcar e aguardente. Ainda famosa, é a pinga de banana. Os principais alambiques estão na estrada do Anhaia. A cestaria e o trançado de herança indígena também são práticas artesanais.

 

Figura 9 - Gráfico de Artesanato.

Conforme observado nos gráficos da figura 9, a maioria das pessoas, 15 delas (32%), colocaram a compra de artesanatos como sendo o 5 motivo que leva os turistas a cidade de morretes, 10 pessoas (21%) colocaram a compra de artesanatos como sendo o 3 motivo do turismo na cidade, 8 pessoas (17%) colocaram em 2 lugar, 6 pessoas (13%) colocaram em 4 lugar e 6 pessoas (13%) relataram que a compra de artesanatos estaria em 1 lugar.

 

 

Grau de Importância

Figura 10 - Gráfico de Grau de Importância.

Este gráfico demonstra o número de votos que cada um dos itens recebeu como principal motivo que atrai o turismo para o município, o que nos permite concluir que na interpretação dos morretenses a beleza natural é a sua principal fonte de atração turística. Conforme observado no gráfico da figura 10, em segundo lugar fica a gastronomia, em terceiro fica a compra de artesanatos e a visitação ao patrimônio histórico, enquanto que a acolhida dos morretenses é apontada com o item que menos influencia na vinda dos turistas para o município.

Voltar